Os pais devem promover desde cedo o hábitos alimentares saudáveis para a prevenção da obesidade infantil, um problema de saúde crescente na sociedade atual.
Ana Margarida Marques

As regras alimentares e o gosto das crianças por uma alimentação saudável desenvolvem-se nos primeiros anos de vida, como explica a médica pediatra Carla Rêgo.

“Há uma tendência para se preconizar que as crianças com seis meses de vida estão longe de vir a ter obesidade na infância, mas quando se introduz a alimentação complementar na vida da criança define-se a forma como ela vai ser alimentada de futuro, condicionando o gosto ao longo da vida e programando a sua saúde a médio e a longo prazo”, afirma a médica pediatra Carla Rêgo.

Pedir informação e aprender estratégias

A especialista acrescenta: “Sabe-se que as experiências nutricionais tão precoces quanto as que ocorrem dentro do útero e nos primeiros meses de vida vão determinar o comportamento alimentar, o padrão de crescimento e a suscetibilidade individual a doenças crónicas da idade adulta tais como a diabetes, as alterações das gorduras do sangue, a hipertensão e até o cancro.”

A mensagem principal para as famílias é que promovam uma alimentação saudável para todos em casa. Caso tenham dúvidas, os pais e cuidadores (avós, tios) devem pedir ajuda junto dos profissionais de saúde.

É recomendado pedir informação junto do centro de saúde da área da residência.

O Programa Nacional para a Promoção da Alimentação Saudável, da Direção-Geral da Saúde, promove a partilha de informação relacionada com a alimentação, bem como a divulgação das boas práticas. Consulte aqui.