Investigadores apuraram que a idade pré-escolar pode ser uma boa altura para as famílias terem um amigo de quatro patas em casa.

Um estudo concluiu que as crianças em idade pré-escolar com cães em casa têm menos conflitos com os seus pares ou outros problemas de comportamento. É provável que também as crianças que passeiem e brinquem com o seu cão tenham frequentemente mais competências sociais.

Segundo a autora do estudo, Hayley Christian, professora associada e investigadora da University of Western Australia e no Telethon Kids Institute, “as crianças pequenas que passeiam ou brincam com o seu cão de família têm mais probabilidades de ter comportamentos pró-sociais, tais como partilhar e cooperar”.

Mais autoestima, autonomia, empatia e confiança 

Investigações anteriores demonstram que os animais de estimação podem ser úteis para a autoestima, autonomia, empatia e confiança das crianças.

“Para muitas crianças, os animais de estimação são uma fonte de amor incondicional e lealdade. Podem ser facilitadores sociais e ajudar a ensinar as crianças sobre responsabilidade através de cuidados, formação e cuidados com o seu animal de estimação”, refere Hayley Christian.

O estudo australiano teve por base os dados de um inquérito a 1.600 famílias com crianças, entre os dois e os cinco anos de idade. Muitas das famílias (42%) tinham cães. Os inquéritos foram feitos entre 2015 e 2018.

Benefícios de ter um cão

Em comparação com as crianças que não têm cães em casa, os investigadores apuraram que das que têm um amigo de quatro patas:

  • 23% menos propensas a ter problemas com emoções e interações sociais;
  • 34% mais propensas a praticar comportamentos amáveis como a partilha;
  • 30% menos aptas a envolver-se em comportamentos antissociais;
  • 40% menos probabilidade de terem problemas a interagir com outras crianças.

E ainda:

  • As crianças que passeiam o cão com a família, pelo menos uma vez por semana, têm menos probabilidades (1/3) de ter um desenvolvimento social e emocional mais fraco;
  • As crianças que brincam com o seu cão, três ou mais vezes por semana, têm mais probabilidade (74%) de ter comportamentos atenciosos de forma regular.

Foram ponderados diversos fatores, como a idade das crianças, sexo, hábitos de sono e níveis de educação dos pais. Porém, o estudo não comprova uma relação de causa e efeito definitiva.

Benefícios de ter um cão em ambiente familiar à parte, os especialistas consideram que as crianças podem ficar bem sem um animal ou com outro animal de estimação.

Ainda que um cão possa ser um grande companheiro para as crianças, o momento atual de pandemia de Covid-19 pode não ser o melhor para a maioria das famílias.

Os resultados do estudo encontram-se publicados na revista médica Pediatric Research.

Ter um cão no meio familiar representa:

%

Mais probabilidades de as crianças terem comportamentos atenciosos de forma regular