Neurocientistas do National Institutes of Health (NIH) demonstram como os comportamentos inibidos ou desinibidos das crianças são traços do seu carácter no futuro.
Ana Margarida Marques

A investigação aponta que os bebés nascem com um determinado comportamento que vai definir como reagem às situações, como expressam e regulam as suas emoções. Uma combinação ao nível da sua atividade, adaptabilidade, sensibilidade e humor, levará à forma como os bebés respondem no seu núcleo familiar e mais tarde fora dele.

Neurocientistas do National Institutes of Health (NIH) apuraram que o temperamento das crianças é uma forma de prever a personalidade vinte anos mais tarde na sua vida. 

Durante a infância, o temperamento constitui a base da personalidade posterior do adulto, refere o estudo divulgado pelo jornal espanhol El Pais.

“A inibição do comportamento, a tendência para experimentar a angústia e afastar-se de situações, pessoas ou ambientes desconhecidos na infância, prevê uma personalidade mais reservada e introvertida aos 26 anos”, refere o estudo. Já as crianças “com temperamentos menos inibidos levarão a personalidades mais extrovertidas.”

O estudo examinou comportamentos cautelosos, tímidos e a reação frequente de evitar as pessoas, objetos e situações desconhecidas, por parte de crianças mais inibidas.

Os comportamentos inibidos ou desinibidos mantém-se “relativamente estáveis na infância”, referem os neurocientistas.