As saídas de casa podem ser um desafio em tempos de pandemia. Fique com algumas dicas para ajudar pais e crianças a sentirem-se mais tranquilos e confiantes quando saem à rua.
Ana Margarida Marques

Nos tempos que correm, é normal sentir receio de sair de casa com crianças e bebés. Um artigo do El País sugere algumas recomendações e estratégias que podem ser úteis para os pais ultrapassarem eventuais dificuldades e medos.

O primeiro conselho é “evitar definir grandes expectativas”: o objetivo de sair de casa é desfrutar de espaço ao ar livre com a família. O tempo em que está fora de casa deve ser de qualidade. 

Antes de sair de casa, converse com a criança sobre as principais regras que deve respeitar fora de casa. 

Dependendo da idade das crianças, proponha alternativas de itinerários que gostariam de fazer e decidam em conjunto o trajeto. Pode ser interessante “desenhar o itinerário” antes de sair de casa. 

Estabeleça limites e prepare a criança para possíveis “imprevistos” e “reações” das pessoas que possam encontrar na rua. “O que acontece se alguém se aproxima de nós? E se vemos que há polícias na rua? E se encontrar um amigo?”. É importante explicar a importância da “distância de segurança” e preparar a criança para diferentes cenários. 

Verifique as condições meteorológicas e escolha roupas adequadas, bem como confortáveis.

As crianças podem querer levar algum brinquedo. É vantajoso conversar sobre como podem usá-lo ao ar livre.

Se for preciso, transporte uma mochila pequena com o essencial, um casaco ou algo para beber e talvez um pequeno lanche. Não encontrará os “recursos habituais”. 

Durante o passeio, escute com atenção a criança e procure desfrutar do momento. 

Evite reduzir a saída de casa a uma experiência de proibições constantes: “não toques nisso”, “não vás por aí”. Os limites e as regras já foram conversados anteriormente com a criança. Seja razoável. 

Se encontrar alguém no caminho, mantenha uma distância segura e cumprimente a pessoa como faria num dia normal. O distanciamento social é físico, não emocional. Além de que é saudável que as crianças expressem a sua alegria natural.

Explore o horizonte e “observe também o céu e os objetos que podem ser vistos de longas distâncias.”

No regresso a casa, é importante ter cuidados básicos, como deixar os sapatos “lá fora” e desinfetar bem as mãos.

Depois de um passeio agradável, expresse e partilhe suas experiências, os sentimentos que teve, as surpresas, as descobertas, os medos, as alegrias.

Façam um trabalho com base nas experiências: concluir ou modificar o mapa de rotas, fazer desenhos, vídeos, músicas ou histórias, seguindo a inspiração dos mais pequenos.

Publicidade