Conselhos antes de tirar as fraldas

Deixar as fraldas é uma etapa importante no desenvolvimento infantil. Fique com dicas dos especialistas para orientar a criança neste processo.
Ana Margarida Marques
O desfralde é um processo que deve acontecer por etapas, recomendam os especialistas.

A Ordem dos Enfermeiros, do Colégio da Especialidade de Enfermagem em Saúde Infantil e Pediátrica sugere algumas orientações práticas para apoiar a criança, evitando erros comuns na hora de deixar as fraldas:

Não pressione a criança demasiado cedo

Cada criança é única e algumas estarão preparadas para deixar as fraldas a partir dos dois anos, outras a partir de dois anos e meio ou mais.

Não menospreze a capacidade da criança

Com o tempo, a criança aprenderá a estar atentas aos sinais do seu próprio corpo e iniciam o seu processo de independência.

Respeite as fases do processo de desfralde

Por norma, o desfralde inicia-se durante o dia e só quando a criança demonstrar segurança no controlo da urina e das fezes durante o dia é que se deve passar ao desfralde noturno.

Não critique a criança

É importante que a criança não seja criticada ou forçada a sentar-se no bacio. Deve antes valorizar as suas conquistas. Por exemplo, elogie a criança quando fica com a fralda seca por períodos cada vez maiores, durante o dia.

Evite as comparações

Não se deve também comparar crianças em relação à idade e andamento do processo de deixar as fraldas.

Saiba agir quando há “fugas” de xixi

É preciso dar tempo e apoiar a criança nas suas tentativas, sendo normal que de vez em quando deixe escapar a urina.

Respeite o tempo de desfralde

A criança deixar as fraldas poderá demorar semanas, meses, até um ano, sendo necessário respeitar o seu tempo de adaptação e amadurecimento.

Coordene-se com a creche

Se a criança frequentar a creche, os pais devem coordenar-se com a equipa escolar para que ambas as partes estejam em sintonia durante este processo.