Conheça as afeções da pele mais frequentes nos primeiros anos de vida e como atuar em cada caso específico.
Ordem dos Enfermeiros|Colégio da Especialidade de Enfermagem em Saúde Infantil e Pediátrica, com edição de Ana Margarida Marques

A pele do bebé e da criança é mais fina e sensível que a do adulto tem menos fibras elásticas e colagéneas, o que diminui as suas capacidades de defesa e de proteção, facilitando a penetração de substâncias tóxicas e agentes infeciosos, necessitando por isso de ser constantemente protegida. Algumas alterações na pele podem estar presentes no nascimento ou aparecer nos primeiros dias de vida, sendo fisiológicas e transitórias com evolução espontânea, muitas delas não necessitando de tratamentos específicos.

CROSTA LÁCTEA

O QUE É: A crosta láctea ou dermatite seborreica é muito frequente entre as quatro e as seis semanas de vida e surge principalmente no couro cabeludo do bebé. No entanto, a crosta láctea pode evoluir e aparecer nas sobrancelhas, pregas das orelhas e pescoço. É uma afeção autolimitada, dura de semanas a meses, desaparecendo até por volta do sexto mês.

COMO SE MANIFESTA: Parece “caspa” constituída por pequenos flocos ou escamas de cor branca ou amarela e oleosas que podem ou não provocar comichão no bebé. Pode resultar do contacto no momento do parto com as hormonas maternas da placenta.

COMO ATUAR: Normalmente o trata- mento é simples, feito com a limpeza diária bastando a aplicação de óleo de amêndoas doces ou vaselina antes do banho para amolecer as crostas que de- pois saem no banho. Se este cuidado não resultar e houver agravamento, deve pedir a orientação ao pediatra ou dermatologista para aconselhamento e tratamento específico do bebé.

“MEDRAR” OU “MEDRANÇA”

O QUE É: Nome popular atribuído a pequenas erupções na pele dos bebés que aparecem no final do primeiro mês de vida. Ocorre geralmente na pele da face do bebé que apresenta pequenas borbulhas avermelhadas e por vezes ásperas que popularmente são apelidadas de “medranço”. Medrar significa crescer e o aparecimento destas lesões constituía um sinal positivo de que o bebé tinha ultra- passado a fase de maior risco de doença grave ou morte.

PRINCIPAIS CAUSAS: As lesões podem resultar da adaptação da pele dos bebés ao meio envolvente. Como a pele deixa de estar rodeada pelo líquido amniótico, sem alergénios, reage ao ser sujeita a agressões térmicas, químicas, físicas.

COMO ATUAR: O tratamento é simples consistindo em lavar com cuidado o rosto com água e sabão neutro uma vez por dia e secar bem. Pode ser aplicado um hidratante neutro. As lesões desaparecem gradualmente até ao final dos primeiros três meses de vida.

ACNE INFANTIL

O QUE É: Cerca de 20% dos recém-nascidos são afetados pela acne do bebé, também conhecida como acne neonatal. Os bebés do sexo masculino são mais afetados do que os do sexo feminino. Alguns bebés podem apresentar acne a partir do momento do nascimento, mas normalmente ocorre entre as duas e as três semanas de vida.

DURAÇÁO: A acne infantil que normalmente aparece depois dos três meses desaparece gradualmente após os 12 meses. Em alguns bebés a doença pode durar até três anos. A acne infantil do bebé não tem nada a ver com a história de acne dos pais. Também a acne do bebé não significa que ele vai ter acne quando crescer.

PRINCIPAIS CAUSAS: A acne ocorre devido à passagem de hormonas maternas através da placenta, o que pode causar a estimulação das glândulas sebáceas do bebé, resultando da obstrução dos poros que causa inflamações na pele caracterizadas por erupções superficiais pápulas e pústulas. Pápulas são inchaços vermelhos e pústulas são inchaços de cor branca no centro. Normalmente aparecem no rosto e no tronco. Alguns bebés têm acne no couro cabeludo.

COMO ATUAR: O tratamento consiste em lavar com cuidado o rosto com água e sabão neutro uma vez por dia e depois secar bem. Nunca usar óleos e outras loções habitualmente usados para o tratamento da acne dos adolescentes. Nunca deve espremer as lesões. Se as lesões sofrerem um agravamento, deve consultar o dermatologista que poderá indicar produtos para a esfoliação da pele ou prescrever o uso de antibióticos tópicos.

ECZEMA INFANTIL OU DERMATITE ATÓPICA

O QUE É: O eczema infantil pode aparecer em crianças pequenas. Nos bebés surge geralmente a partir do terceiro mês, no rosto, bo- chechas e couro cabeludo. Ocorre em crianças que têm a pele mais sensível e nem sempre significa alergia.

COMO SE MANIFESTA: Pele seca, avermelhada e prurido (comi- chão) em regiões típicas, que variam segundo a faixa etária. A criança fica agitada e chorosa por causa do desconforto provocado pela comichão.

COMO ATUAR: O tratamento é específico e deve ser definido e acompanhado por um pediatra ou dermatologista. O eczema infantil tem tendência a melhorar à medida que a criança cresce.

Medidas para aliviar desconfortos:

  • Dar banho rápido, com sabão de pH neutro em pequena quantidade, usar água morna e não esfregar a pele.
  • Aplicar a seguir ao banho óleo ou creme hidratante com pH neutro com componentes que combatam a secura, reduzam o prurido e fortalecem a barreira lipídica, tornando a pele menos reativa. Vestir o bebé com roupa de algodão.
  • Evitar expor a criança ao calor ou frio excessivos;
  • Não usar loções ou perfumes com álcool à medida que a criança for crescendo, manter uma alimentação saudável, com alimentos sem corantes e conservantes.
  • Pode estar indicado a utilização de cremes com corticoides, mas só quando recomendados pelo pediatra ou dermatologista.

SUDAMINA OU MILIÁRIA

COMO SE MANIFESTA: É caracterizada por áreas vermelhas, com pequenas bolhas no centro que pode aparecer no rosto, pescoço, ombros, axilas e virilhas, barriga, peito ou costas, causando irritação e comichão. Os bebés são especialmente vulneráveis porque a sua capacidade de transpirar ainda não está totalmente desenvolvida.

PRINCIPAIS CAUSAS: Também chamada de “brotoeja”, esta situação ocorre devido à obstrução dos poros que impede as glândulas sudoríparas de libertarem o suor, ou quando o calor e a humidade excedem a capacidade que estas glândulas têm de arrefecer o corpo. Pode ocorrer quando a criança tem febre. Também pode acontecer quando está excessivamente agasalhada e em ambientes quentes (muitas vezes os pais não percebem que as crianças estão com roupas inadequadas e com calor).

QUANDO SE MANIFESTA: Normalmente aparece após a primeira semana de vida, sendo muito comum nos primeiros meses de vida em bebés e crianças pequenas, embora possa aparecer em qualquer idade, sobretudo em climas húmidos e quentes. Não necessita de tratamento específico.

Dicas para aliviar os desconfortos:

  • Manter uma temperatura confortável e um ambiente refrescante.
  • A casa deve estar fresca e arejada para evitar o aparecimento das bolhas ou evitar que a situação agrave.
  • O banho de imersão com água tépida juntando-lhe “maisena” ajuda simultaneamente a refrescar a criança e a diminuir a comichão, dando-lhe conforto.
  • O bebé deve ser vestido com roupas de algo- dão leves e não justas ao corpo.
  • A alteração pode durar poucos dias, embora frequentemente reapareça se o calor continuar.