Os recém-nascidos que dormem mais tempo e de forma mais consistente enfrentam menos riscos de serem crianças com excesso de peso, segundo um estudo na revista Sleep.
Ana Margarida Marques

“O estudo sublinha a importância de um sono saudável em todas as idades”, avança Susan Redline, médica do Hospital Brigham and Women’s e coautora do estudo, citada pela UPI. 

A investigação concluiu que apenas uma hora adicional de sono está correlacionada com uma diminuição de 26% do risco de excesso de peso dos bebés. 

Além disso, os bebés que acordaram menos durante a noite enfrentaram um menor risco de excesso de peso.

O estudo teve por base a observação de 298 recém-nascidos no Massachusetts General Hospital, entre 2016 e 2018.

Foram monitorizados os padrões de sono dos bebés para medir o repouso e a atividade durante vários dias. Os pais também escreveram diários de sono para os seus filhos.

Os investigadores determinaram o índice de massa corporal (IMC) de cada criança, e foram classificados como excesso de peso se tivessem igual ou mais de 95 de percentil nos gráficos de crescimento da Organização Mundial de Saúde.

Pais devem promover boas práticas de sono

Os pais devem consultar os pediatras sobre as melhores práticas para promover um sono saudável, como manter horários de sono consistentes e proporcionar um espaço tranquilo para dormir.

Os investigadores não têm certezas quanto à razão da correlação, mas suspeitam que o sono adicional promove boas práticas de rotina alimentares e auto-regulação infantil, ambas as quais ajudam a evitar a sobrealimentação.

Agora a equipa pretende alargar o estudo para analisar como os padrões de sono afetam o crescimento dos bebés nos primeiros dois anos de vida. 

Para além disso, procura compreender a relação entre sono e ganho de peso com vista a intervenções que promovam hábitos saudáveis de descanso.