Qual a melhor idade para engravidar?

A Ciência sugere que, em termos biológicos, a idade mais favorável à conceção enquadra-se entre os 25 e os 30 anos, período em que a mulher está mais fértil e geralmente apresenta uma maturidade psicológica que lhe permite abraçar esta nova etapa de forma confiante. Contudo, há várias perspetivas possíveis (para além da biológica) sobre a melhor idade para ter o primeiro filho.

Iolanda Veríssimo

De acordo com a Sociedade Americana para a Reprodução Assistida (Society For Assisted Reproductive Technology), a fertilidade de uma mulher mantém-se relativamente estável durante os últimos anos da adolescência, os “20” e início dos “30” anos.

Contudo, este facto não significa que a gravidez seja garantida para as mulheres destas faixas etárias. Mesmo para uma mulher saudável de 30 anos, as chances de engravidar durante o período fértil do seu ciclo menstrual são de 20 por cento, havendo por isso uma probabilidade significativa de a conceção só se concretizar após alguns meses de tentativas, com relações sexuais regulares e desprotegidas.

Se colocarmos de parte as questões biológicas, a melhor idade para engravidar pode variar, em grande medida, de acordo com as características e necessidades de cada casal.

Engravidar aos 20
O período entre os 20 e os 30 anos é o mais favorável para engravidar, em termos biológicos. Nesta fase, o organismo feminino tem o maior número de ovócitos de qualidade disponíveis. Além disso, o risco de complicações na gravidez é menor. No entanto, engravidar aos 20 pode ser um desafio no contexto social atual. É comum nesta idade os casais considerarem que ainda não alcançaram a estabilidade financeira que lhes permita suportar os custos que cuidar e educar uma criança implicam. A melhor idade para engravidar em termos biológicos pode por isso estar dessincronizada com a melhor idade para engravidar em termos sociológicos.

Engravidar aos 30
A fertilidade feminina começa a diminuir a partir dos 30 anos, decrescendo de forma mais significativa depois dos 35 anos. O risco de malformações e abortos também aumentam a partir desta idade, sendo crucial uma vigilância médica cuidada durante toda a gravidez. Contudo, os fatores ligados à biologia não são os únicos que pesam na decisão de ter um filho. A construção de uma carreira profissional e o desejo de uma maior estabilidade financeira estão entre os fatores que levam hoje vários casais a adiar a gravidez.

É importante que o casal se sinta preparado e confiante quando decide engravidar. Além disso, as perspetivas sobre qual a melhor idade para engravidar podem ser múltiplas. Por exemplo, em termos do impacto da maternidade na esperança de vida das mulheres, sabe-se que ter o primeiro filho numa idade mais avançada pode ser benéfico para a saúde da mulher a longo prazo.

De acordo com um estudo publicado em 2005 no Journal of Health and Social Behavior, o risco de vários problemas de saúde é menor quando as mulheres atrasam a gravidez do primeiro filho. Nesta perspetiva, em termos de saúde a longo prazo e risco de mortalidade para a mãe, a melhor idade para engravidar é aos 34 anos.

Engravidar aos 40
A partir dos 35 anos, a fertilidade da mulher diminui significativamente, e depois dos 45 anos é pouco provável que a mulher engravide de forma espontânea. Em parte, a fertilidade diminui porque também os óvulos disponíveis vão envelhecendo e perdendo qualidade. Quando a infertilidade atinge o casal, há hoje várias técnicas de Procriação Medicamente Assistida disponíveis em Portugal, que podem ajudar a tratar este problema (Inseminação Intrauterina, Fertilização In Vitro, Indução da Ovulação, Doação de Gâmetas).

É importante que o casal se sinta preparado e confiante quando decide engravidar.