Dicas para quem quer engravidar

Fique a par dos principais cuidados e estratégias para aumentar as suas hipóteses de engravidar.

Iolanda Veríssimo

Planeie a gravidez
Agende uma consulta pré-concecional, para avaliar o seu estado de saúde e tomar as medidas apropriadas para preparar a gravidez. Nesta consulta poderá pedir ao profissional de saúde aconselhamento específico para aumentar as chances de engravidar. Calcular o seu período fértil, analisando o calendário do seu ciclo menstrual ou recorrendo a testes de ovulação, é uma das estratégias que poderá adotar nesta fase.

Controle o peso
O controlo do peso é um aspeto com grande relevância no processo reprodutivo. A obesidade e o baixo peso podem refletir-se negativamente na fertilidade, afetando a capacidade reprodutiva. Uma avaliação do estado nutricional e a adequação do peso são passos importantes para aumentar as hipóteses de ficar grávida e promover um início da gravidez no ponto mais saudável possível. Se está a tentar engravidar opte por seguir uma alimentação equilibrada, variada e completa, baseada na Roda dos Alimentos. Isto é, ingerindo mais alimentos dos grupos de maiores dimensões da roda, como os produtos hortícolas, e menos dos de menores dimensões, como as gorduras.

Pratique exercício
A prática de atividade física é uma componente essencial para o controlo do peso, fator que influencia a fertilidade. A intensidade e regularidade da prática de exercício nesta fase dependem dos hábitos anteriores da mulher. Se não praticava atividade física anteriormente, esta é uma boa oportunidade de se tornar menos sedentária, mas deve começar lentamente e aumentar de forma gradual a intensidade dos exercícios, para não provocar stress. As recomendações gerais da Organização Mundial de Saúde (OMS) para um estilo de vida ativo apontam para a necessidade de praticar pelo menos 150 minutos por semana de atividade física moderada (marcha rápida, andar de bicicleta, hidroginástica, desportos leves), e pelo menos 75 minutos por semana de atividade física vigorosa (corrida, futebol, natação, aulas de ginásio de maior intensidade). É benéfico variar no tipo de exercício, combinando exercícios de aeróbica, força e flexibilidade.

Procure dormir bem
O sono é uma componente essencial para manter uma boa saúde. Os problemas de sono podem interferir na capacidade de engravidar, afetando o humor, a imunidade e até o equilíbrio hormonal. A falta de sono pode conduzir ao aumento de peso e ao abuso na cafeína, e as dificuldades em dormir podem tornar o seu ciclo menstrual irregular, interferindo no processo de ovulação. A National Sleep Foundation (Estados Unidos da América) recomenda que um adulto durma entre 7 a 9 horas por dia. Se as dificuldades em dormir forem persistentes, deve procurar um profissional de saúde para obter aconselhamento.

Deixe de fumar
Os malefícios do tabaco estão já plenamente comprovados cientificamente. Vários estudos apontam para o facto de fumar prejudicar a fertilidade, tanto na mulher como no homem. Além disso, partir para uma gravidez como fumadora poderá trazer vários riscos para a gestação e o bebé, nomeadamente, risco de parto prematuro, baixo peso à nascença, aborto, problemas respiratórios nos primeiros seis meses de vida da criança e síndrome da morte súbita. Por isso, se algum elemento do casal (ou ambos) é fumador, deve esforçar-se por abandonar esse hábito. Mesmo havendo múltiplas razões a justificar a decisão de deixar de fumar, sobretudo para quem quer engravidar, este é um processo muitas vezes difícil, que pode provocar muita ansiedade. Por isso, é natural que sinta necessidade de obter apoio de um profissional de saúde que avalie a sua situação em particular e a ajude a encontrar a melhor estratégia para abandonar este vício. O consumo de álcool e o uso de drogas recreativas também devem ser evitados.

horas por dia é o tempo de sono recomendado para um adulto. Os problemas de sono podem interferir na capacidade de engravidar.

A prática de atividade física é uma componente essencial para o controlo do peso, fator que influencia a fertilidade.

FERTILIDADE

De acordo com a Direção-Geral da Saúde, a fertilidade é influenciada por fatores como:

  • a idade da mulher (fertilidade diminui significativamente após os 35 anos);
  • tipo e frequência das relações sexuais;
  • consumo de tabaco, álcool ou drogas recreativas;
  • utilização de medicamentos;
  • hábitos de alimentação e estilo de vida;
  • alguns tipos de trabalho e/ou lazer;
  • alterações significativas de peso (Índice de Massa Corporal <19 e >29).