Uma investigação do Departamento de Fisiologia da Universidade da Extremadura, Espanha, levou à descoberta de mais uma vantagem do leite materno: a estabilização dos padrões de sono do bebé. Segundo os autores do estudo, o leite materno contém uma substância, um aminoácido chamado triptófano, que contribui para que o bebé consolide mais rapidamente os ritmos de sono.

Os leites artificiais contêm níveis constantes desta substância, ao contrário do que acontece com o leite materno ao longo de um dia. Por isso, os investigadores sugerem que o ideal seria adaptar os leites, produzindo um com uma elevada concentração de triptófano para a noite e outro com uma menor concentração para as refeições diurnas.