Um estudo avaliou o nível de consciencialização dos pais de 277 crianças e concluiu que apenas um quarto reconhecia o problema. De acordo com a investigação publicada no British Medical Journal (BMJ), um terço das mães e 57 por cento dos pais olham para os seus filhos com excesso de peso ou obesos e consideram que estes estão com o peso adequado.

O estudo revela também que é mais provável que os pais admitam o excesso de peso nas raparigas do que nos rapazes. Além disso, tendem a negar que o problema também se passa consigo: 40 por cento das mães e 45 por cento dos pais com excesso de peso consideram estar com o peso adequado. Alison Jeffrey, co-autora do estudo conduzido por uma equipa de investigadores do Hospital de Derriford, em Plymouth, no Reino Unido, afirmou que a falta de sensibilidade para o problema se deve ao facto de o aumento de peso ser cada vez mais considerado como algo «normal». No total, 19 por cento das crianças, 52 por cento das mães e 72 por cento dos pais envolvidos neste estudo apresentavam excesso de peso ou tinham já passado o limite da obesidade.