As crianças menores de dez anos transmitem o coronavírus para outras pessoas com menos frequência do que os adultos. Mas aquelas que têm entre dez e 19 anos podem disseminar o vírus tanto quanto os adultos, concluem investigadores.
Ana Margarida Marques

Uma nova investigação realizada na Coreia do Sul defende que, embora não haja “risco zero”, as crianças menores de dez anos transmitem o coronavírus com menos frequência do que os adultos. No entanto, as crianças na faixa etária entre dez e os 19 anos podem transmitir o vírus tanto quanto os adultos.

Os investigadores identificaram 5.706 pessoas que foram as primeiras a relatar sintomas da Covid-19 nos seus domicílios entre 20 de janeiro e 27 de março, quando as escolas foram fechadas, e depois acompanharam 59 mil contactos feitos pelas mesmas pessoas.

A equipa apurou que crianças com menos de dez anos tinham aproximadamente metade da probabilidade dos adultos de transmitir o vírus para outras pessoas, em linha com as constatações de outros estudos, avança a BBC.

Risco de infeção poderá crescer quando as escolas reabrirem

Segundo os autores, o número de novas infeções desencadeadas por crianças poderá aumentar aquando da reabertura das escolas.

“As crianças pequenas podem apresentar taxas mais altas de infeção quando as escolas reabrirem, contribuindo para a transmissão comunitária da covid-19”, refere o estudo. 

Como os investigadores se limitaram a estudar os contactos apenas de crianças que se sentiram doentes, ainda não está claro o papel daquelas assintomáticas (sem sintomas) na transmissão do vírus.

Adolescentes são grupo mais preocupante na transmissão do vírus

De acordo com a investigação, o grupo mais preocupante é o dos pré-adolescentes e adolescentes. Isto porque a probabilidade de infetarem mais pessoas é maior, podendo ser inclusivamente superior à dos adultos. Não se sabe, porém, se isso é uma casualidade ou se deve ao comportamento dos jovens.

Especialistas advertem e recomendam todas as escolas a readaptar-se para evitar a propagação da doença Covid-19.