Como cresce o bebé

Saiba mais sobre o desenvolvimento físico do bebé a cada etapa do crescimento.

Texto: Teresa Abreu | Edição: Ana Margarida Marques

Acompanhe o desenvolvimento físico da criança do nascimento até completar três anos – as primeiras aprendizagens, as conquistas que tem pela frente, quando aprende a sentar-se, a dar os primeiros passos.

1º Mês

O bebé apresenta reflexos como o de preensão, de sucção, de Moro (movimentos bruscos, como o abrir as mãos, face a ruídos). A cabeça é muito pesada e cai se não estiver apoiada. Vê com maior nitidez a 25-35 cm (distância da cara da mãe quando amamenta).

2º Mês

No segundo mês o bebé já mantém a cabeça erguida, descobre as mãos que estão mais relaxadas e abertas, e distingue vermelho de verde.

3º Mês

Ao terceiro mês, as pernas estão mais esticadas e firmes, segura a cabeça com firmeza e observa as mãos, distingue o azul.

4º Mês

O bebé já consegue virar-se de lado e de costas, controla as mãos e os pés, ajuda a sentar-se, segura a cabeça, gosta que o agarrem em pé, distingue as cores primárias e consegue focar o objeto a qualquer distância.

5º Mês

De barriga para baixo, o bebé ergue o corpo apoiado nas mãos, rola, distrai-se com os pés e as mãos, descobriu os dedos dos pés, controla a cabeça, tem a perceção da profundidade e distingue cores.

6º Mês

Aos seis meses, o bebé já rola nas duas direções, apoia-se nos antebraços, rasteja, senta-se com ajuda, muda os brinquedos de mão, se tiver uma coisa na mão, larga-a para pegar noutra; surgem os primeiros dentes.

7º Mês

Senta-se sozinho, leva o pé à boca e bate na mesa com brinquedos.

8º mês

O bebé tenta deslocar-se rastejando e estica-se para chegar aos objetos, balança para trás e para a frente e segura-os firmemente.

9º mês

Começa a gatinhar, pega nos objetos com o polegar e um dedo, fazendo uma pinça, e põe-se em pé.

10º Mês

Já se desloca para diante, é capaz de se levantar apoiando‑se nos móveis. Gosta de mudar de posição. Começa a rodar para os lados quando está sentado.

11º Mês

É absolutamente capaz de se deslocar, pode até levantar um pé quando em pé, fica uns segundos em pé sem apoio, bate palmas, atira coisa ao chão, procura-as e pede que lhas deem.

12º Mês

Caminha com ou sem apoio, afasta-se e aproxima-se e puxa brinquedos por um fio.

14º Mês

Aguenta-se em pé e já anda. Come sem ajuda, roda a mão para levar a colher à boca e empilha dois cubos.

16º Mês

O bebé ajoelha-se e baixa-se para se sentar, sobe escadas de gatas e traz os objetos a pedido.

18º Mês

Caminha sozinho, bebe de um copo, alimenta-se com uma colher, diz pelo menos dez palavras e segue o trajeto invisível do objeto.

20º mês

A criança já consegue caminhar e transportar objetos na mão ao mesmo tempo.

22º mês

Sobe escadas e apanha objetos com relativa facilidade.

24º mês

Chuta a bola, equilibra-se num pé, corre, mas não é capaz de abrandar e dobrar a esquina, gosta de dançar, maior controlo dos esfíncteres, pode dizer adeus às fraldas de dia.

36º meses

Sobe escadas, salta ao pé-coxinho e de um degrau, sabe andar de triciclo, usa o lápis, constrói torres de nove ou dez cubos e aperta e desaperta botões.

Leia com atenção

  • Cada bebé é único e desenvolve-se ao seu próprio ritmo.
  • A evolução do seu bebé pode acontecer mais cedo ou mais tarde, sem que isso seja motivo de preocupação.
  • É possível uma aparente regressão na aquisição de competências sempre que há uma nova etapa.
  • Um espírito de abertura e uma boa dose de amor e sintonia por parte dos pais facilitará o encontro entre o mundo da criança e aquele que ela encontra.
  • Os pais devem partilhar as suas preocupações com um médico da sua confiança.
  • As preocupações dos pais são fruto da sua vulnerabilidade, mas por vezes a sua sensibilidade pode alertar para uma necessidade de apoio ou intervenção.