Durante a pandemia de Covid-19, os pais têm recebido muitos conselhos sobre como ajudar as crianças nas plataformas virtuais e como mantê-las ocupadas no dia a dia. Mas as famílias devem ter também em consideração que as crianças precisam de ter brincadeiras livres para crescer de forma saudável, alerta a American Psychological Association (APA).

Diversas investigações mostram que a brincadeira não estruturada – brincadeira que não é organizada ou orientada por adultos ou colegas mais velhos e que geralmente não tem um objetivo ou resultado definido – é uma necessidade fundamental para as crianças crescerem física, emocional, mental e socialmente. 

Andar de baloiço ou jogar à bola, por exemplo, ajuda a construir corpos saudáveis, aumenta a energia e reduz a tensão e a ansiedade. Jogos interativos, como jogar às escondidas, ajudam as crianças a tomar decisões, calcular riscos e gerir as emoções.

Ainda segundo a APA, brincar com irmãos, pais ou outros membros da família, ensina a empatia, reciprocidade, partilha, resolução de problemas, tomada de decisão, cooperação e muito mais, além de promover sentimentos de união e aceitação. 

A brincadeira criativa permite que as crianças entendam a vida à sua volta, enquanto criam arte ou música, constroem fortes, contam histórias e experimentam identidades diferentes, de acordo com a mesma fonte.

Brincar em família é especialmente importante durante a pandemia. “Estamos muito stressados ​​de momento e o jogo é um catalisador importante para aliviar o stress”, diz a psicóloga educacional Lauren McNamara, PhD, fundadora e diretora do Recess Project Canada, um projeto da Ryerson University de Toronto. 

“Participar em brincadeiras não estruturadas com as crianças pode ser um momento importante para as famílias permanecerem unidas e sentirem-se emocionalmente seguras juntas”

Para ajudar a aliviar a ansiedade e promover o desenvolvimento infantil saudável em todos os domínios, a APDP dá alguns conselhos aos pais:

Desfrute de brincadeiras não estruturadas com seus filhos

A brincadeira espontânea entre pais e filhos é importante para manter um relacionamento forte e um vínculo entre pais e filhos, o que promove a resiliência.

Deixe as crianças assumirem a liderança

Os pais não devem tentar assumir ou controlar a atividade em que uma criança está envolvida. Ser intrusivo significa retirar a autonomia da criança para criar algo novo.

Incentive o “faz-de-conta”

O universo do “faz de conta” permite às crianças criarem as suas próprias regras, jogos e histórias, e com isso a desenvolver a imaginação e a criatividade.

Facilite a interação com outras crianças

Encontre versões online de jogos que as crianças possam brincar com outros amigos. Incentive as crianças a contar histórias aos avós por videochamada (ou o inverso).